Ferramentas de acessibilidade

  • Ampliação de conteúdos 100%
  • Tamanho de letra 100%
  • Altura de linha 100%
  • Espaço entre carateres 100%

Portal Municipal da Ponta do Sol

ir para conteudo
Pela Proteção da Floresta Laurissilva da Madeira é Urgente o Combate às Plantas Invasoras

Com intuito de alertar e sensibilizar a população, o Município da Ponta do Sol lança a campanha: “Pela proteção da Floresta Laurissilva da Madeira é urgente o combate às plantas invasoras”.

A Floresta Laurissilva integra diversas áreas protegidas, como o Parque Natural da Madeira, e estende-se pelos concelhos de Porto Moniz, Calheta, Ponta do Sol, São Vicente, Machico e Santana.

Neste momento, diversas áreas protegidas, como é o caso do Paul da Serra, na Ponta do Sol, outrora ocupadas por flora indígena, estão gravemente comprometidas pelas plantas invasoras, o que ameaça não só a floresta Laurissilva ainda presente nas proximidades, mas também a segurança da população. O grande planalto da ilha, que deveria estar ocupado por Urzal (urzes, uveira e sorveira, entre outras plantas), está completamente dominado pela giesta e pela carqueja.

O combate às invasoras ganha ainda mais importância face ao papel desempenhado pela Laurissilva e o Urzal na captação da água do nevoeiro e outros processos de precipitação oculta.

As espécies invasoras são responsáveis por graves danos nos habitats naturais e por alterações significativas na biodiversidade, levando por vezes à extinção de espécies nativas.

A Legislação Nacional demarca que são os municípios que têm competências na gestão e proteção florestal, mas na Região Autónoma da Madeira essas competências são exclusivas do Governo Regional.

O Instituto de Florestas e Conservação da Natureza (IFCN) tem a responsabilidade do controle e erradicação das plantas invasoras, da reflorestação com plantas indígenas e da realização de ações de sensibilização para proteção da Floresta Laurissilva.

Trabalho esse que tem sido insuficiente (ver fotos) onde é possível visualizar o Paul da Serra repleto de plantas invasoras, como a giesta e a carqueja.

É imperativo uma resposta mais eficaz e estruturada de quem atua na defesa de uma floresta que está na Ilha há milénios e que é um bem de todos nós, por isso há 25 anos que é património da UNESCO

Pela Proteção da Floresta Laurissilva da Madeira é urgente o combate das plantas invasoras.

Questione como pode contribuir ou envie as suas sugestões. Consulte o site do IFCN: https://ifcn.madeira.gov.pt/

 

Fotos: Invasão pela giesta do Paul da Serra

Pela Proteção da Floresta Laurissilva da Madeira é Urgente o Combate às Plantas Invasoras
Pela Proteção da Floresta Laurissilva da Madeira é Urgente o Combate às Plantas Invasoras